terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O quarto do Rafael

O quarto do Rafa ficou pronto este fim de semana. Falta apenas a cama de grades... mas dizem os antigos que só se deve montar depois de ele nascer. O pai depois tem tempo quando vier para casa , para além de que a cama vai ficar no nosso quarto... pelo menos nos primeiros meses.

Em termos das pinturas decorativas, as minhas expectativas foram ultrapassadas. Ficou lindo, espectacular!! Tenho de agradecer a duas pessoas muito talentosas e fantásticas. Agradeço a vossa criatividade, amizade e amor com que realizaram este projecto. O Rafael irá viver momentos inesquecíveis neste quarto carregadinho de amor. Podem consultar o blogue http://pinturadeparedes.blogspot.com/ para verem os diversos projectos lindissimos que já executaram.

Quando as contactei para a realização deste projecto, apenas pedi que fossem adicionadas duas frases "Adivinha o quanto gosto de ti" que foi aplicada no comboio onde o Rafael poderá seguir e acompanhar nesta sua viagem que em breve irá começar. A outra frase era "As coisas mais especiais são feitas com amor e com o coração" que foi aplicada na Lua onde o Rafa poderá brincar, interagir e divertir-se. As cores ficaram mesmo ao meu gosto, porque quem conhece a minha casa sabe que eu tenho a decoração com laranja, com verde lima e azul turquesa.

Ora vejam o resultado:

Barriga às 37 semanas e 6 dias

Esta caminhada longa mas cheia de amor está a chegar ao fim.

A última eco (5ª Feira) foi um "desconsolo" para mim. O menino Rafa continua de cabeça para baixo ( e ainda bem!!) mas não estava encaixado! Sua excelência decidiu estar com a cabeça a olhar para o "tecto" e assim não houve foto da praxe... logo ele que deixou sempre tirar boas fotos! Este meu filho deve ser do partido do contra ehheheh. Continua a ser pequenino por isso sai de certeza à mãe e não é muito gordinho. Esta semana vou comer mais uns hidratos de carbono para ver se o engordo mais um bocadinho, apesar de que se ele for mais magrinho melhor o parto!! É como diz a GO... ele tem tempo de engordar cá fora com o leitinho da mãe.
Já começei a perder o rolhão mucoso desde a semana passada... talvez tenha sido do toque que a GO me fez.

Ontem na consulta fizemos novamente o toque... de tudo o que já passei (amniocentese e a versão cefálica) o que mais me custa é o toque. Sem dúvida alguma!! O Rafa já está bem encaixado, o colo já extendido a 30% e no CTG estava tudo bem. Algumas contracções irregulares mas isso é normal. Volto para a semana para ver o desenvolvimento e se estamos pertinho da hora H.

Para mais tarde recordar:



terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Barriga às 36 semanas + 4 dias

Desde que o Rafa está de pernas para o ar a minha barriga ficou maior... será que afinal tinha o rabo maior eheheh???

Continuo com as contracções mas sem dor. Tenho tentado descansar bastante, mas ontem foi um dia dificil. Entre ir à hidroginástica, comprar as cortinas para o quarto do Rafa, fazer compras para casa, etc... as contracções já apertavam. Até agora na gravidez mexia-me muito bem, não me queixava de nada... mas agora sinto mesmo o cansaço!! Ando muito mais devagar, para além de parecer um pato!!! Por isso, a partir de hoje, nos dias que fizer hidroginástica não faço mais nada. Venho logo para casa descansar. Nos outros dias vou fazendo algumas coisinhas mas descansando muito!!

A minha barriga de amor com o Rafael de rabo para o ar:

domingo, 9 de janeiro de 2011

Mala para o Hospital - Check

Depois do susto da semana passada, a mala ficou pronta num instantinho. Que remédio!! Eu que pensava que ia passar este fim de semana a preparar as coisas com calma, enganei-me... mas que ficou pronta, ficou. Às vezes planeamos as coisas e nem sempre saem como nós queremos.

Acho que ainda não tinha falado dos saquinhos que vão levar a roupinha do Rafael para o hospital. Foram feitos no Estaminé das Marias.

Para além dos saquinhos também fizeram a fraldinha, um babete e ainda um porta-documentos... ficou tão giro.




sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Versão Externa - Cabeça para baixo, rabinho para o ar

Ontem lá me dirigi ao HSJ para fazer a versão cefálica externa. Às 9:15 estava eu já no piso 5 e a minha GO (fantástica devo dizer) já há minha espera. Ela disse que não podia assistir porque estava nas consultas mas quem me ia fazer era um Prof. Dr. com muita experiência neste tipo de procedimento.  Confesso que ia bastante descansada, estava tranquila. O meu maior receio era que as contracções continuassem, mas como pararam fiquei muito descansada. Depois meti na minha cabeça que se ficar ansiosa toda a ansiedade iria passar para o Rafa e isso eu não queria. Fico admira comigo mesma porque sou uma pessoa que sofre muito por antecipação. Mas quando se trata de algo relacionado com o meu filho as minhas forças surgem não sei bem de onde...

Tinha pesquisado na Internet sobre esta manobra e quais as complicações que poderia ter... principalmente porque no dia anterior tinha começado com as contracções e tinha medo que ao fazer a manobra pudesse desencadear o processo de parto que para mim é muito cedo (36 semanas)!! Eu bem dizia para o Rafa: "Filhote aguenta ai pelo menos mais duas semanas, a mãe quer muito te ver e conhecer mas no seu devido tempo". Pelos vistos ele lá me ouviu... até agora tem-se portado bem.

Às 9:50 o médico veio ter comigo e perguntou se estava sozinha. Eu disse que o pai tinha ficado lá em baixo porque tinham dito que ele não podia assistir. Ele disse que podia assistir e que o chamasse. Liguei-lhe logo para ele vir ter comigo. Entretanto deitaram-me na cama e fizeram-me uma eco para ver qual seria a melhor maneira do virar... e claro que o menino Rafael continuava com a cabeça para cima, mas isso já eu sabia! O médico disse que tinha boas condições para fazer a manobra e ainda tinha algum espaço. Entretanto o pai nunca mais chegava.... puseram-me o cateter na mão e deram-me uma medicação para relaxar o útero. E o médico, que foi também excepcional, muito simpático e meigo, começou a explicar o que ia fazer, que iria sentir alguma pressão mas em qualquer altura se não aguentasse para avisar que ele parava imediatamente.

Começou então a empurrar o Rafa no rabiosque e na cabeça... confesso que não custou nada. Houve só uma altura, talvez estivesse atravessado, que me custou um bocadinho e de facto doeu mas pelo meu filho eu tinha de aguentar. Às tantas, o menino Rafael traquinas como é, fugiu-lhe, eheheh! Fez novamente a eco e disse bem pelo menos fugiu para o sitio correcto. E mais um empurrãozinho e la ficou ele de cabeça para baixo e pernas para o ar!!

A sensação agora é completamente diferente... parece que estou a sentir os primeiros "encontrões" do Rafa. Estou ainda a habituar-me a sentir os seus toques de amor mais em cima do que em baixo.... Terminado o procedimento eis que chega o pai eheheh! Foi mesmo uma coisa muito rápida. Talvez tenha demorado cerca de 10 min, não mais do que isso. Fui levada para um quarto onde se encontravam 3 gravidas, só que nesse quarto estava a pingar água... e por isso levaram-me para um quarto privado. Muito confortável num cadeirão e o pai ao meu lado... fiquei durante 2 horas a ver se o Rafael estava bem. Nesse tempo de espera ainda fui visitada pela Aurora Cunha, que me ofereceu uma rosa branca, que andava pelo hospital a visitar as instalações e as mães.

Vim para casa e fiquei sempre deitadinha a descansar para que o Rafael fique com o rabiosque para o ar, mas o médico disse que muito dificilmente ele dará a volta porque já não tem espaço e só mesmo com ajuda.

Aqui fica um video sobre a versão externa que retirei do youtube:

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Contracções e ida às urgências 35 sem + 6 dias (as peripécias)

Na 3ª fui com a minha mãe ao Porto fazer umas compras no saldos. Claro que andei bastante e fiquei um pouco cansada no final do dia, com uma dor na zona lombar. À noite fomos para o curso de preparação para o parto e em alguns dos exercicios pedi ao pai que me fizesse uma massagem.

Quando chegamos estivemos um bocadinho na sala a ver um filme e claro que eu que ando sempre cheia de sono (mas só à noite) adormeci no sofá. Depois o V. acordou-me e fomo-nos deitar... nada previa o que iria acontecer em seguida.

Geralmente levanto-me 2 vezes por noite, depende até que horas bebo o chá (2 L/dia). Deitei-me talvez por volta da meia-noite e à 1:30 estava a levantar-me para ir à casa de banho porque sentia um desconforto. Voltei a deitar-me e às 2:20 voltei a levantar-me e novamente o desconforto. Como nas aulas de preparação para o parto tinhamos conversado sobre as contracções para o parto, estava a achar esquisito a sensação que estava a sentir: uma dor no fundo da barriga como se fosse dor menstrual mas uma coisa levezinha e as dores na zona lombar. Voltei a deitar-me e novamente às 4:15 levantei-me. O V. perguntou-me o que tinha e eu para não o preocupar, principalmente porque ele não tinha dormido nada nas noites anteriores por estar doente, disse-lhe que me doiam as costas, que não conseguia dormir e ia tomar leitinho quente para ver se relaxava. Desci e fui preparar o leite.

Entretanto liguei a TV e começei a sentir as dores um bocadinho mais forte e como já sabia os sinais de alerta começei a cronometrar de quanto em quanto tempo tinha estas contracções. Eu já tinha sentido muitas vezes contracções mas nunca com dores. Doia-me no final da barriga e também bastante na zona lombar. As contracções eram bastante irregulares, umas vezes de 20 em 20 minutos, noutras vezes 30 min, outras 10, etc. e tinham duração de cerca de 10 segundos. Como no dia seguinte ia ter com a médica ao HSJ deixei-me estar, fui praticando os exercicios de relaxamento e respiração que tinha aprendido no curso.

Por esta altura ainda não tinha a mala do hospital pronta... ainda a roupa do Rafael (toda!!!) estava na lavandaria e só a ia buscar na 6ª. Como as contracções não passavam mas eram bastante irregulares e não com muita intensidade, às 7 da manhã fui fazer a mala com as minhas coisinhas. Entretanto o V. acordou e perguntou-me se tinha adormecido no sofá. Eu disse que não e que estava com contracções mas não as que sentia normalmente... estas traziam as dores com elas. Ele perguntou se queria ir ao Hospital e eu disse que não, que elas já estavam mais espaçadas e com menos intensidade e que como ia ter com a médica às 10h espera por essa altura. Mais tarde liguei para a lavandaria e pedi que me passassem a roupa toda nesse dia (4ªF) porque estava já com contracções e o Rafael parecia querer nascer antes do tempo e sem ter roupinha !! (Que stress!!)

Vou então depois ter com a médica e ela pergunta se estou bem e eu digo-lhe que passei a noite cheia de contracções. Ela levou-me logo para o CTG durante 30 minutos e realmente estava com contracções bastante irregulares mas que estavam a ficar espaçadas. Tratou logo de falar com um médico muito experiente do HSJ para fazermos a manobra da Versão Cefálica Externa para o dia seguinte. Mandou-me para casa e caso as contracções aumentassem de intensidade vir logo para as urgências. Parecia mesmo que o menino Rafael queria sair mais cedo (36 semanas) e eu com montes de coisas por fazer e bastante preocupada porque não tinha a roupa dele. Como já estava no HSJ, resolvi passar pela Lusocord para entregar os papéis ( que só são entregues a apartir das 36 semanas) e buscar o KIT.

Há dias que realmente mais vale não sair de casa... aconteceu-me tudo. Vou então à Lusocord e faltam-me as análises do 3º trimestre que tinham ficado no carro. Então combinei com o funcionário ir buscar o carro e trazê-lo para perto porque ainda estava estacionado longe. Bem se havia altura de chover foi mesmo essa... molhei-me toda. Chego ao carro para pagar o estacionamento e vejo que não tenho moedas (no dia anterior tinha trocado de carteira). Pergunto ao segurança onde há uma máquina de levantar dinheiro e dirigo-me para lá. Chego lá a máquina não tinha dinheiro... que sorte a minha!!! Mas pior é que não tinha também o cartaõ... conclusão nem cartão nem dinheiro!!! Ligo para o meu pai para ir ter comigo para pagar o parque, Demoru cerca de 20 min por esta altura eram 12:40. Pago o parque e dirigo-me para a Lusocord. Pedi ao segurança para me deixar passar para levantar o kit. As contracções tinham abrandado mas o stress tinha aumentado e muito!!!

Chego lá e não é que está fechado para a festa de Natal!! Havia de ser era festa de Reis!!! Está sempre aberto todos os dias, mas ontem resolveram fechar. Estive à espera desde as 13:10 até às 14:00. Fui levantar o kit e vim para casa. Fui à escola deixar o atestado para não ir trabalhar mais e vim para casa às 15:00!! Deitei-me no sofá e começei a sentir cada vez menos as contracções até que pararam mesmo e já não senti mais nenhuma. Ontem foi mesmo um dia muiiiiiito complicado!!

Festas Felizes 34 e 35 semanas

Espero que as vossas festas tenham corrido bem. As minhas foram boas... agora já o V. não pode dizer o mesmo. Ficou doente na passagem de ano e já sabem como é os homens quando ficam doentes são piores que as crianças ehehhe. Não dormia nem deixava dormir... ja parecia um estágio para quando nascer o Rafael.

O Natal foi passado em minha casa. Todas a prendinhas que recebi foram para o Rafael e adorei todas... Aproveitei que foi um fim de semana maior, tirei as etiquetas todas da roupinha do Rafa e pus a lavar, mas assim que vi a imensa roupa que tinha (foram 3 máquinas de roupa) decidi levar à lavandaria para passarem a ferro.  A passagem de ano foi na casa da minha irmã com o V. doentinho. Foi muito bom estar em familia e saber que em breve terá mais um elemento que é muito desejado e amado. A minha barriga começou a crescer mais estas últimas semanas... oram vejam como está linda:


Consulta GO - 35 semanas + 4 dias

No dia 27 de Dezembro fui à consulta com a GO. Vimos que o menino Rafael ainda não tinha dado a volta (malandro!!). Então a GO sugeriu esperarmos pela eco das 37 semanas e se nessa altura ele não tiver dado a volta então fazer a Versão Cefálica Externa no HSJ. Eu perguntei as vantagens e os risco de fazer esta manobra e que iria conversar com o pai para decidirmos o que iriamos fazer. Num outro ppost vou falar melhor sobre este procedimento.

As análises do 3º trimestre estavam óptimas, peso aumentado até agora 11 kg (ai as festas!!!).

No curso de preparação para o parto, perguntei às enfermeiras o que eu poderia fazer para ajudar o Rafael a dar a volta, sem ter de fazer a manobra sugerida pela GO. Elas disseram que todas as posições que fossem com a barriga pendente poderiam ajudar, ou seja, algumas das básculas que temos práticado nas aulas poderia fazer em casa. Comprei uma bola de parto (que me faz muito bem quando tenho dores na zona lombar) e em casa fui treinando estas posições como a "Gata asssanhada" ehehe, em que estou de gatas e vou fazendo os exercícios de respiração na tentativa de ajudar o menino Rafael.