sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Surpresa

O pai resolveu fazer-nos uma surpresa e vamos passar um fim de semana fora.

Onde? Não sabemos.

Com quem? Não sabemos.

Só sabemos que fica mais ou menos a 1 hora de casa, que vou ter direito a uma massagem (ai que bom!) e que tem piscina. Adoro surpresas, mas boas claro!

Consulta do pediatra

Ontem foi dia da consulta com o pediatra (finalmente)! O Rafinha está um pouco abaixo do peso, como seria de esperar, mas nada de preocupante. Ainda está entre o percentil 25 e o 50. Em termos gerais está bem. Afinal não tinha só aftas, mas também candidíase!! Eu desconhecia que os bébés o pudessem ter. O Rafinha estava muito bem disposto ontem, riu-se para o pediatra e tudo!Desta vez nao chorou!

Viemos com ordem de introduzir a farinha de pau, açordas e carnes vermelhas. Também vamos começar com os temperos (2 pedrinhas de sal, folhas de louro, alho etc). Pode ser que com uma refeição agora à noite, ele começe a ficar mais satisfeito e dormir melhor. Também me deu leite de transição para tentar dar-lhe o leitinho antes de ele dormir para ver se ele aguenta a noite toda. Mas ainda não tive coragem para lhe dar... eu sei que este leitinho não lhe faz mal nenhum, que a fase mais importante de ter o leitinho da mãe já passou... mas adoro este nosso momento.

Será que vou tomar a atitude certa ao começar a dar-lhe o suplemento?? A ver se arranjo coragem para o fazer!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Doentinho... again :( #2

É preciso ter azar! O Rafinha no sábado passado voltou a vomitar tudo. Voltamos ao hospital. Desta vez já aguentou o soro de re-hidratação. O que eu pedi a Deus para ele aguentar o soro porque não queria ver o meu filhote ser picado novamente! Acho que não ia aguentar!

Às tantas, após quase uma hora de soro, perguntei à médica se não lhe podia dar de mamar. E não é que ela se vira para mim e diz "Oh mãe se soubesse que ele ainda é amamentado escusava de lhe ter dado o soro!". Ao qual eu respondo "Pois Sra. Dra. também não perguntou e como na semana passada a sua colega disse que eu não podia dar, desta vez não referi". Tem uma lata!

À noite, fez um pouco de febre mas dei-lhe o benuron e passou. Ficou cheio de aftas na boca e na lingua. Agora para comer tem sido muito dificil. Tem de ser tudo à temperatura ambiente e tudo passadinho. Ontem antes de lhe dar banho, pesei-o e claro que aquilo que eu já esperava aconteceu: o Rafinha perdeu peso! Ora se ele já comia pouco e portanto nunca foi un bebe muito gordinho, então agora... Ai este coração de mãe não aguenta.

Na próxima 5ª temos consulta no pediatra. A ver vamos a evolução. Mas filhote podias dar um bocadinho de descanso à tua mãe. É que agora com o trabalho, tu doentinho a não dormires em condições eu fico mesmo KO!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

8 meses de puro amor...

Para filho! Para de crescer tão rápido! Quero apreciar cada momento do teu crescimento e sinto que agora não estou tão presente. Sinto falta de passar todos os meus momentos contigo, de te segurar ao colo, de te alimentar, de te dar miminhos, de brincar contigo todo o dia. Mas a vida é mesmo assim, precisas de ganhar a tua autonomia, a tua liberdade, sem estares sempre comigo.

Com 8 meses:
  • Dormes de barriga para baixo.
  • Viras de barriga para baixo e para cima, mas sempre para o lado direito.
  • Adoras qualquer canção que te cante e se estiveres a chorar calaste logo.
  • Espreitas à nossa procura quando saimos da tua beira.
  • Dizes imensas silabas, principalmente o "pa" (arrrrgggg). O "ma" só dizes algumas vezes.
  • Só queres estar de pé e em frente ao espelho a falares ou ralhares para ti próprio.
  • Sentaste sem apoio.
  • Chapinas tudo à tua volta quando estás a tomar banho.
  • Cais para a frente para tentares começar a gatinhar.
  • Agarras e brincas com os teus pés.
AMO-TE FILHOTE! ÉS E SERÁ SEMPRE O AMOR DA MINHA VIDA!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Há dias assim!

Há dias em que vamos tomar banho e lavamos o cabelo com gel de banho (No comments!!).

E não é que até ficou bem sedoso? É que o gel de banho tinha hidratante!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Doentinho... again :(

O Rafinha pregou mais um pequeno susto aos papás. Ele já andava bastante constipado desde há 2 semanas. Já andava a dar umas gotinhas de Fenistil para ver se arava o pinguinho no nariz. Na semana passada começou a piorar com uma tosse seca. Para o final da semana já tinha tosse com expetoração.

No domingo, quando fui deitá-lo, ele não parava de chorar. Dei-lhe um pouco de maminha e tornei a deitá-lo. E ele continuou a chorar. Quando o levanto ele vomitou tudo. O pai tira-lhe a roupa, eu começo a limpar o chão e ele torna a vomitar. Preparo o banho e dou-lhe um banhito sem o mexer muito. Quando o estou a vestir, torna a vomitar e sempre com a expetoração o que lhe dava ainda mais vómitos. Ligo ao pediatra e não atende. Ligo à Saude24 e encaminham-me para o centro de saúde para ser observado por um médico. Como o Rafinha tem médis, fomos ao Hospital da Boa Nova. E ele sempre a vomitar! Cheguei ao Hospital deram-lhe um soro com sais numa seringa a ver se ele aguenta e ele começa logo a chorar e vomita tudo outra vez.

Próximo passo seria por-lhe a sono. E como ele estava muito pálido, mas ele é branquinho dele, a médica resolveu também tirar uma gotinhas de sangue para análise por questão de precaução. Deitei-o na cama, e ele estava cheio de soninho, sem saber o que o esperava.  Picaram-lhe uma vez na veia, mas como estava desidratado o sangue não fluia. Apertaram-lhe aquela mãozinha tão pequenina e ele choramingava. Como muito esforço conseguiram por-lhe o cateter. Passado um bocado a veia rebenta. Tornaram a picar-lhe na outra mão. Outra vez com dificuldade tentaram por-lhe o cateter e a veia rebenta. Voltaram a picá-lo desta vez no pé só que tinha o pezinho frio, então não conseguiram por o soro a passar. Picaram-lhe novamente no bracinho e desta vez parecia que a coisa ia funcionar. Puseram-nos num quarto com muito boas condições e o Rafinha começou a dormir um bocadinho. Ás tantas o aparelho que ministrava o soro começou a apitar. A veia tinha arrebentado! É preciso ter azar e ele tão pequenino! Chorava e só me pedia colinho com aqueles olhinhos e eu sem puder fazer nada, apenas tentar dar-lhe miminhos! Lá lhe picaram novamente no pé mas como estava quentinho já funcionou. Ficamos lá durante 5 horas a soro. Depois novamente demos o soro com os sais e ele foi aguentando.

Ele só queria estar no meu colo e de pé. Teve muita dificuldade em dormir e nem embalado ele adormecia. Estava mesmo aborrecido. Como estava smepre com ele ao colo, estava cheia de dores nas costas e pedia ao pai para pegar nele, mas ele chorava quando saia do meu colinho e só se atirava para os meu braços. E quem resistia aqueles olhinhos?

Fiquei assim até ele aguentar o tal soro e não vomitar mais. Quando começou a ficar melhor mas ainda não podia mamar porque ainda estava com o soro, estava a ficar mesmo aborrecido. Faltava-lhe o consola da mama. Quando finalmente me disseram que já lhe podia dar, só queria que o vissem a mamar. Foi tal a satisfação dele e minha porque finalmente já podiamos ir embora e ele já estava melhor.

Ontem não foi para o infantario, ficou comigo de manhã e de tarde com a tia. Agora come pouquinho de cada vez e mais vezes seguidas. Vamos lá ver como correr hoje no infantário.

domingo, 18 de setembro de 2011

Conquistas

Aos 7 meses e 2 semanas sentas-te sem apoio.
Aos 7 meses e 2 semanas já pronuncias as silabas "pa" e "ma". Claro que ainda não entendes o que estas a dizer, mas vais chegar lá, mas quando as dizes seguidas parece mesmo que nos estás a chamar.
Aos 7 meses e 2 semanas, quando nos escondemos de ti, tu esticaste todo para nos procurares.
Aos 7 meses e 2 semanas, queres dormir de barriga para baixo (assusta-me tanto!!).

P.S.: Coincidências:
  • No outro dia, enquanto o pai te dava a papinha, eu para não te distrair porque senão não comes, sentei-me no sofá e espreitei-te. Ao veres-me disseste "ma".
  • No outro dia, enquanto te deitava na cama e tu choravas com o soninho e eu sai e encostei a porta ouvi um "ma".
  • No outro dia, o teu pai ia a sair pela porta e tu disseste "pa".
Podem ser mesmo coincidências, mas para mim e bem no fundinho do meu coração acredito que já seja tencional!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Novo infantário

Temos novidades para vos contar! Não tenho tido muito tempo para vir cá, porque ainda estou a adaptar-me à nova escola, ao novo horário, mas com tempo hei-de conseguir organizar-me.

Como já sabem, no dia 1 de Setembro lá levei o Rafinha ao infantário. Como me custou deixá-lo lá com pessoas que ele não conhecia de lado nenhum. Custou-me nesse e nos dias que se seguiram. A educadora sempre escreveu num caderninho se tinha comido e dormido bem etc. Claro que nunca li nenhum recado a indicar que  algo estava mal. Eu é que me fui apercebendo de certas coisas e que me fizeram perder toda a confiança que tinha depositado no infantário. Tinha escolhido este infantário por ser perto dos meus pais e quando fosse preciso eles podiam ir lá buscá-lo.

Assim, e contra o relógio, procurei novo infantário. Neste eu posso ir à sala buscá-lo, entrar sem avisar que vou entrar. No outro eu nunca podia subir e ir à sala, esperava sempre na parte de baixo à espera que o trouxessem. Quando o entregava, tinah aquele sentimento de que o estava a "depositar"!

Neste infantário, no dia em que fui pela 1ª vez, fiquei lá 1hora e vi que o Rafinha se estava a adaptar muito bem. Quando o fui buscar recebeu-me com um enorme sorriso, coisa que não acontecia no outro. Agora sempre que o vou buscar, vejo as auxiliares à volta dele a fazerem-lhe cócegas, ele a rir-se que nem um maluco, a brincarem com ele. Agora estou confiante que tomei a decisão mais correcta para ele e para mim. Não importa que seja mais caro, não importa que seja mais longe para os avós... importa sim eles estar bem e feliz!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Primeiras silabas

Desde há 2 semanas para cá que o Rafael já verbaliza silabas como "ba", "bu" ou "bo". Ele já palrava muito (depois da barriga cheia) com vários "brrrrrr", "ba", "bu", mas muito menos audíveis.

No outro dia, numa destas sessões falantes não é que ele disse vários "ba" seguidos que parecia que estava a dizer "papá"!! Filho... poupa-me!! Só faltava começares a falar e dizeres logo papá! E então eu que cuido de ti e te dou tantos miminhos!! Quer dizer, o pai também cuida de ti e da-te miminhos, mas Mãe é Mãe!

sábado, 3 de setembro de 2011

Com febre

E assim que foi para o infantário veio logo doente!! Na 5ª de tarde já estava muito molenguinho, só queria dormir e nem sequer chorava para adormercer. Senti-o muito quente e decidi medir-lhe a tempartura. Resultado: 38,8º. Dei-lhe logo o be-nu-ron de 8h em 8 h. Como a febre baixava mas voltava sempre, resolvi dar-lhe de 6h em 6h... mas nem assim desapareceu. Já lhe dei banho com água tépida várias vezes e vesti-o com roupa de algodão larga. Nem assim! Liguei então ao pediatra a ver o que podia fazer. Como ele não tem mais nenhum sintoma (vómitos, borbulhas na pele, diarreia, etc) disse que podia estar a "chocar" qualquer coisinha. Disse para aguardarmos até amanhã e ver se passa.

Por estar assim aborrecido, ele que já dormia no seu quartinho desde os 6 meses, ontem voltou para o meu lado (que saudades!), mas sempre na caminha dele. Não quero é que ele se habitue!!

A ver se amanhã melhora porque não gosto nada de o ver assim e não puder fazer nada.


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

3 anos de casamento

Fez no dia 30 de Agosto, 3 anos que casei com o homem da minha vida. Foi um dia muito especial, um dia muito desejado e muito planeado. Foram tantos os preparativos e os pormenores, para depois passar demasiado rapido. Mas valeu a pena!


Nesse dia estava um nevoeiro em Santa Luzia  e não se via a linda paisagem que se vê lá em cima.

P.S.: Nesta foto tinha 16kg a mais do que agora ehehe. O V. não se pode queixar que eu não engordei com o casamento mas sim perdi peso!!

O pior dia da minha vida

Hoje foi o pior dia da minha vida! E acho que muitos mais se avizinham. Pela primeira vez o Rafinha foi para o infantário. Deixei pela primeira vez o meu filho com pessoas que ele não conhece, num local que ele não conhece, tudo diferente ao que está habituado.

Eu sei que tem de ser, eu sei que tenho de ir trabalhar, eu sei que ele também precisa de estar com outras crianças, eu sei que mais tarde é muito pior e que agora ele não se apercebe, eu sei disso tudo... mas o meu coração diz outra coisa. Parece que abandonei o meu filho, parece que me falta um pedaço de mim. Enquanto ia à escola apresentar-me, olhava sempre pelo retrovisor na esperança de o puder ver lá a brincar... mas o pequenito não estava lá. As lágrimas escorriam pela cara abaixo e eu por muito que as quisesse controlar não consegui. Esse controlo tinha sido feito no infantário, mas mal pus os pés cá fora parecia um diluvio.

Pode ser que amanhã seja melhor... assim o espero!!