sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Consulta do pediatra

Ainda não tinha tido tempo para passar por cá e contar as novidades. Com o Rafael está tudo bem. Vamos começar a introduzir o peixe na sua alimentação a partir do 7 meses. Temos ordem para começar a dar outras frutas como pêssego, uvas, ameixa, melão, etc. Vai começar a comer um iogurte inteiro também a partir dos 7 meses.

Conversei com o pediatra sobre as noites do Rafael que têm sido complicadas.  O Rafael mama na mesma de 3 em 3 horas e algumas vezes de 2 em 2 horas. Já na última consulta tinha conversado com ele e tinha-lhe dito se lhe desse a papa antes de dormir ou o meu leite no biberao com alguma farinha da papa. Ele sempre disse que eu podia tentar, mas que duvidava que iria resultar. Que o Rafael tem o seu ritmo e ja faz parte dele. Sempre pensei que com a introdução dos sólidos ele começasse a espaçar mais entre refeições mas não. Nem mesmo dando a sopa, fruta e papa mais para o fim do dia resulta. Já tentei dar-lhe a papa liquida mesmo antes de se deitar em vez do leite e mesmo assim passadas 3 horas ai está ele com fome.

Enquanto esperava cá fora pela consulta, estava a conversar com outra mãe que me dizia que o rafa era muito sossegado e eu a dizer que o unico problema dele era não dormir a noite toda e querer mamar durante a noite, quando chega uma outra mãe (mas esta era a mãe que sabia tudo) e no meio da nossa conversa lá diz: "Os meus filhos eu ensinei-os a dormir sempre de noite". Claro que eu perguntei-lhe como, ao que ela diz: "quando eles choravam com fome eu dava-lhes umas gotinhas de Ae-rom e assim eles calavam-se. Foi remédio santo!". Bem, eu devo ter feito uma cara... Eu não tinha coragem para fazer isso. Houve alturas, tinha ele 2 meses, que começou a aguentar 5 horas durante a noite, mas depois ele ficou doente, comia menos...logo aguentava menos. Eu não consigo ignorar o choro do meu filho a meio da noite. Primeiro porque também estou cheia de sono e perco noção das horas. Depois porque ele não se cala, mesmo colocando a chupeta. Claro que a solução mais fácil para mim é dar-lhe de mamar. O pediatra disse que esse era o ritmo dele e que tinhamos de respeitar. Quando for trabalhar não sei mesmo como vai ser. A continuar assim vou parecer uma zombie.

Tenho de fazer como a mãe Catarina e arranjar coragem para fazer o mesmo. Como eu me revejo nas suas palavras. Bom a ver vamos no infantário, pode ser que ele fique tão cansado que à noite cai redondo na cama.

Ah é verdade: O sopro do coração fechou!

0 comentários:

Enviar um comentário